15/12/2013

Diário

Câmbio quebra no fim e tira título de Thiago Camilo

Interlagos (SP), 15 de dezembro – Parecia o domingo perfeito para Thiago Camilo. Liderando o campeonato e partindo da terceira posição no grid da Corrida do Milhão, o piloto da Ipiranga RCM ousou na largada e tomou a segunda posição de Ricardo Zonta. Daí até a quatro voltas do fim, o piloto da Ipiranga RCM seria campeão com certa tranquilidade. Nesse momento, Camilo ultrapassou novamente Zonta - que assumira a liderança depois do pit stop obrigatório -, e por alguns instantes, estava levando o tricampeonato da Corrida do Milhão e seu primeiro título na principal categoria do automobilismo nacional.

Mas quando Thiago Camilo ultrapassou Zonta, o câmbio do Sonic número 21 da Ipiranga RCM travou na quinta marcha, e daí em diante, nos cinco minutos seguintes, a prova foi apenas luta e frustração para o piloto.

“Na largada eu vi uma oportunidade e botei o carro por dentro. O Zonta me espremeu um pouco, mas consegui fazer o Esse em segundo. Daí para a frente a corrida estava relativamente sob controle. Resolvemos trocar os dois pneus traseiros no pit stop e botar bastante combustível para não arriscar. No fim eu gastei meu último tiro do botão de ultrapassagem para passar o Zonta, que só tinha trocado um pneu. Meu carro estava com rendimento superior ao dele e eu poderia vencer a corrida e ficar com o título. Mas aí o câmbio travou na quinta marcha. Depois eu até consegui usar a quarta, mas fiquei sem primeira, segunda e terceira. Com terceira ainda daria para chegar numa posição que me daria o título. A frustração é enorme, todos na equipe trabalharam muito duro pelo título, mas estou de cabeça erguida, preparado para começar tudo de novo em 2014. Meu objetivo na Stock Car é seu campeão e vou continuar brigando por isso”, disse Camilo.

Ricardo Zonta venceu pela primeira vez na Stock Car e levou um milhão de reais. Ricardo Mauricio chegou em segundo e foi campeão pela segunda vez (a primeira foi em 2008). Thiago Camilo acabou a corrida em sexto e foi vice-campeão.

Galid Osman, companheiro de Thiago Camilo na Ipiranga RCM, largou em 18º e já estava em 12º quando foi tocado por Rubens Barrichello. “Eu passei o Rubinho e ele bateu na minha traseira, quebrando o extrator. Nesse momento a corrida acabou para mim. Foi uma pena porque apesar de um fim de semana muito difícil, com problemas na sexta e duas trocas de motor no sábado, eu chegaria entre os dez primeiros hoje. Agora vamos para a próxima temporada com mais experiência e a expectativa de crescer bastante”.

Campeonato:

1 - Ricardo Maurício - 218 (campeão)
2 - Thiago Camilo - 215
3 - Cacá Bueno - 196
4 - Daniel Serra - 181
5 - Max Wilson - 163
6 - Valdeno Brito - 152
7 - Ricardo Zonta - 144
8 - Rubens Barrichello - 118
9 - Sérgio Jimenez - 107
10 - Marcos Gomes - 102
11 - Átila Abreu - 97
12 - Luciano Burti - 92
13 - Nonô Figueiredo - 84
14 - Rafa Matos - 84
15 - Allam Khodair - 78
16 - Tuka Rocha - 73
17 - Diego Nunes - 71
18 - Julio Campos - 67
19 - Galid Osman - 64
20 - Denis Navarro - 63
21 - Ricardo Sperafico - 54
22 - Lico Kaesemodel - 54
23 - Rodrigo Sperafico - 53
24 - Duda Pamplona - 53
25 - Popó Bueno - 49
26 - Fábio Fogaça - 41
27 - Alceu Feldmann - 28
28 - Felipe Lapenna - 27
29 - David Muffato - 25
30 - Vitor Genz - 16
31 - Rodrigo Pimenta - 13
32 - Wellington Justino - 8
33 - Gabriel Casagrande - 3
34 - Beto Cavaleiro - 2